segunda-feira, 30 de junho de 2008

Pele

Quem se expõe
no sudário
o corpo nú

Sem medo
do vermelho
sangue, mulher

Quem sorri,
frágil,
rara percepção

Mãos e pés
recorrentes
afeto, dor

Quem reinventa
seu andar
notando os demais

Não implora,
grita,
com seu fazer

Não pede,
surge
poder que brota


Quem
tem fé,
Fernanda

deixa marcas
onde passa:
_Evoé!

Pra Fernanda Manéa, corajosa mulher, artista plástica cuja obra assusta e faz pensar...
é preciso olhar de longe e bem de perto. Mas ainda há mais, muito mais a descobrir, quando a conheces. Em exposição e no blog: http://femanea.blogspot.com
A foto é um detalhe de uma das minhas rosas.

2 comentários:

Débora Kikuti disse...

Tradução poética perfeita, pro trabalho da Fernanda. Tenho certeza que ela ficou emocionada! Tão pequena por fora, tão grande por dentro, né?
Parabéns, mais uma vez, querida!!!

Mary Flower disse...

Oi, Dé,
Brigadão,brigadeiro. O blog dela tem muito mais coisas... a mulher impressiona!
Beijo