segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Tempero da vida



Por que é que o doce
pra ser melhor
tem que ter uma pitada
do sal do mar?

por que o ácido
misturado ao doce

cria sabores além


e o açúcar moreno

tem sabor da terra
quando chove chuva fina?


Por que será

que o jasmim manga
cheira tanto...
(por que será que guardo um deles,
seco, sem odor?)


que o pau casca
de canela
dá sabor
e o gengibre cura,
tem alma?

se o mel
vem
da entranha
do inseto,
espesso


se a semente
da pimenta
é que faz o ardido


se a essencia
guarda o espírito das ervas

se eu nem sei
quando dói,
o doce que eu quero mais...
pão de ló da vó Kita,
queijo com goiabada,

cocada mole,
o strudel trabalhoso,

o sonho,

o sonho,
o sonho...


"o coração amolecido como figo na calda"


A frase entre aspas é do poema Chorinho Doce,de Adélia Prado, eterna inspiração. O título é de um filme franco-grego, lindo e imprescindível...

4 comentários:

Francine disse...

Poetiza, poetiza, para iluminar os caminhos da vida, e torná-los cada vez mais belos!Parabéns pelo trabalho!beijos Francine

Mary Flower disse...

Querida Francine, agradeço por tudo... a visita, o comentário, a companhia, o bom humor!
Beijos e queijos...

Sarah Abreu disse...

Oi, Mary! Que lindo blog! Obrigada por sua visita, desculpe ter demorado tanto, mas fazia uns dias que não vinha ver se havia recados.
Um grande beijo e sucesso sempre!

Mary Flower disse...

Obrigada, Sarah!
Sou tua fã, que voz linda que tens!
Um beijo e até breve...