terça-feira, 3 de março de 2009

Sinhá Olímpia


Nhá Olímpia era fidalga
na Vila Rica de outrora
Desencantou-se aos quarenta
Virou figura folclórica

Andarilha das sete saias
sabia muitas histórias
Sua foto descorada
em Ouro Preto pairava

Sua história foi cunhada
Emaranhada entre tantas
mulheres fortes das Minas
Gerais, de ouro e prata

No caldeirão do vale
Onde a névoa faz pousada
De manhã cedo e à tardinha
Nhá Olímpia reinava

De chapéu de abas largas
com fitas, plumas, barbante
Com sua cestinha nos braços
e um cajado, imponente

Irritava os poderosos
De seus segredos ciente
Inventava outros tantos
e os espalhava, contente

Foi mandada a Barbacena
Pro hospício foi mandada
Tomar choques e remédios
Suplício pra ser calada

Voltou doída e mendiga
mas não perdeu sua aura
de fidalga de outras eras
princesa trancafiada

Aos estudantes, turistas
e passantes. reclamava
alimento e roupa quente
que com pobres compartilhava

Em troca suas histórias
correram mundo e fronteira
a figura colorida
a fantasia certeira

Até na escola de samba
Nhá Olímpia virou moda
Quando morreu, fez-se mito
As sete saias de roda

N.Sra. do Rosário
Vela por sua figura
que ainda ronda Ouro Preto
cajado na pedra dura

Aos dezoito anos, vi a foto de D. Olímpia numa loja em Ouro Preto. Aos vinte, descobri quem fora aquela mulher. Hoje volto a ela, inspiração para a loucura e o fogo criativo. Para saber mais, leia Sinais de Vida no Planeta Minas, de Fernando Gabeira. A foto é de Ruy Bittencourt e foi tirada em 17 de junho de 1965, disponibilizada no blog de Emanuel Valle Bittencourt em http://br.olhares.com/dona_olimpia_autoria_ruy_bittencourt_foto61129.html

6 comentários:

li disse...

Que bacana essa poesia dessa mulher incrível... adorei...
a imagem, o poema, a personagem, a magia... tudo.

abraço.

Aline.
Dê uma passadinha no meu blog

http://colarfazbem.blogspot.com/

Mary Flower disse...

Oi, Aline,

Já conhecia teu blog, mas aceitei o convite. Vou adicioná-lo aos links daqui.
D. Olímpia veio de encontro a mim depois de muitos anos e me arrebatou. Que bom que gostou!
Volte sempre!

li disse...

oi Mary... vim agradecer pelo link e te comunicar que está 'linkada' lá no Cola Faz Bem também! rss

um abraço.

Mary Flower disse...

Ok, Aline, eu é que agradeço...
Legal termos nos encontrado pessoalmente! Beijim e até a próxima!

Vanessa Marsden disse...

Linda essa poesia. Nunca tinha ouvido falar de D. Olympia ate hoje e procurando no google cheguei ao seu blog. Escrevo sobre psiquiatria e saude mental e coloquei um link num post sobre D Olympia para o seu.
Abracos

Mary Flower disse...

Obrigada pela visita, Vanessa.
Dona Olympia e sua história me instigam muito. Tenho projetos para um espetáculo teatral com este tema, talvez possamos trocar figurinhas... apareça sempre!