terça-feira, 3 de maio de 2011

Púrpura


Gosto de escrever sobre comida
talvez porque goste muito de cozinhar
mais do que de comer, até
Acredito que dar de comer
é um ato sagrado
Assim, alimentos não são
simples ingredientes
O pão, por exemplo, tem alma!
temperos são sensíveis,
sementes guardam o sol dentro delas,
frutas são pura alegria...
tem coisa mais infantil
do que se lambuzar de manga coquinho?

A jaboticaba é uma festa: "ploct, pluct, nhoc"
fruta impossível de linda
primeiro a árvore, que se demora em crescer
"A gente planta para os netos", dizem os mais velhos
Depois de muitos anos de regas abundantes,
no tempo certo, vem a fulorada:
miúdas, branquinhas, delicadas,
muitas, centenas de flores, grudadas direto no tronco...
um dia são carocinhos... no outro dia
nem o vestido da princesa era mais lindo!

Quando as flores se vão, o miolo fica, sequinho,
embaixo dele, vai se inchando o fruto verde
até ficar tal bola de gude
e vai rajando, rajando de lilás,
lindo, lilás e verde, escurecendo
madurecendo... roxo!
Mas que vai ficando escuro,
púrpura, quase, quase que preto
em demora de adoçar o que tem dentro...
Daí é uma festa de verdade,
depois de casamento, a lambança:
que é de comer e se regalar,
com o perdão da fulerage...

E as cascas, o que faz co'elas?
ração pros porcos, se tiver os tais,
Se não, e bem melhor aproveitada,
lava bem numa peneira
despeja num tacho,
açúcar, um tanto que dê, sobre as cascas
cravo e pau de canela, se tiver,
e ferve que ferve...
sai uma geléia tão boa
artes daquela fibra
que fica pegada na casca
e com o calor, despega...
mistura com o roxo do lado de fora
cor que desgruda também
e deixa a gente com o gosto
da frutinha por mais tempo

Pra fulerage ficar melhor
só botando cachaça,
depois coar num pano virgem
e ir esconder em lugar escuro,
bem arrolhada, durante 30 dias...

Licor de jaboticaba, já provou?

7 comentários:

Letrista disse...

Mary, diferente daquela brincadeira que diz:
Eu plantei um pe´de fumo lá no fundo do quartel, dele tirava barato de soldado a coronel;

Plantei uma jabuticabeira, já com certa idade no quintal. Tua descrição da florada, frutificação e maturação é perfeita. Faltou dizer que tem ninhos de rolinhas, pelo menos na minha tem. hahahah

Macka

B. Francesca disse...

Só uma completa encantadora de temperos e corações tão nata pra fazer a definição perfeita da jabuticaba doce e tão bonita.
Já disse que vou te roubar aqui pra casa, na próxima a gente faz licor que é bom demais.

Te adoro querida.

Bel

Mary Flower disse...

Que legal que gostaram!
Bora esperar pelas jabuticabas!
beijos

Débora Kikuti - contadora de histórias disse...

Inda bem que a gente tem cê pertin...pramódi cozinhar pra gente...eita, que delícia sua comida com alma!

Enquanto lia, fui comendo jabuticaba com a memória...tudebão!!!

Gratidão pelas boas mãos que nos alimentam e pela alma companheira!

Mary Flower disse...

Dedé, as jaboticabas da memória são as mais doces! bj, agradecida pela visita, querida.

Vania Passos disse...

Adorei o licor! Fuleragem com comadre é bom por dimais! bjos bjos

Mary Flower disse...

Vainha, fulerage é tudibão! Sempre!
bjs, cumadinha!